Quais são os novos caminhos na condução dos desafios de relacionamentos familiares e educacionais? Há formas que podem nos apoiar a viver esses momentos com mais cuidado, respeito e compreensão? As práticas colaborativas, a mediação, a Comunicação Não-Violenta e as práticas restaurativas oferecem uma nova lógica de convivência, cada vez mais valorizada por promover a inteligência relacional.

Olivia Fürst é mãe da Sofia (F3T) e do Daniel (TBT). É advogada de família, mediadora de conflitos, presidente da Comissão de Práticas Colaborativas da OAB-RJ, diretora do Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas – IBPC, coordenadora do setor de Práticas Colaborativas do Mediare – Diálogos e Processos Decisórios e autora da prática vencedora do Prêmio Innovare 2013 com o projeto Práticas Colaborativas no Direito de Família.

Dominic Barter é pai da Alice Amana (F9T) e desenvolve tecnologias sociais de diálogo e parceria. Precursor dos Círculos Restaurativos no Brasil, orienta aplicações de práticas restaurativas internacionalmente, mais recentemente para a cidade de Seattle, nos Estados Unidos, e para o Ministério de Educação da França. Foi orientador do programa de mediação nas UPPs e dirigiu o programa Restauração de Diálogos para a Secretaria Estadual de Educação do RJ. Fundou a rede de Comunicação Não-Violenta no Brasil.