Oswaldo G. Pereira

Eu sou o bicho dos inventos
Tenho a cabeça de vento
E passo meu tempo
Querendo saber toda razão
E sou bem feliz dessa maneira
Pois venho da Sá Pereira
Que é minha bandeira
Eu sou Pereirinha e Pereirão
Não sei se o que me acende a chama
É minha pura vontade, curiosidade
Ou necessidade de ir além
Brincando e criando em toda parte
Vou inventando com arte
As coisas que o mundo ainda não tem

Se eles dizem que é impossível
Não quero saber
O que eles pensam que é invisível
Até posso ver
Pensando o que ninguém pensou
Cantando o que ninguém cantou
Eu vou levando em frente
O trabalho do criador Bicho dos Inventos