Maíra Martins e Augusto Ordine

Passado tá guardado
Futuro não é dado
E é agora que estamos em ação

Toda a nossa existência
Toda a nossa experiência
está neste momento em construção

Tal qual um Niemeyer
eu sou o arquiteto
do meu coração

Mas hoje
No carnaval da Sá Pereira, meu amor
é hora da desconstrução

Se joga, se entrega, sem medo da queda
Na Sá Pereira o carnaval me leva
Se joga, se entrega, sem medo da queda
pois não vai ficar pedra sobre pedra Em construção